A PetroRio, maior produtora independente de petróleo do Brasil, acaba de dar início à produção do primeiro poço (POL-H) do projeto de revitalização do campo de Polvo, na Bacia de Campos. O resultado obtido neste início é de aproximadamente 2.600 barris por dia, um aumento de 35% na produção total de Campo neste primeiro mês, somando cerca de 10 mil barris diários de petróleo no ativo. Além disso, a conclusão da perfuração adicionou 1,5 milhão de barris às reservas provadas da companhia.
“Estamos bastante otimistas com os resultados e acreditamos que este projeto estenda a vida útil do campo em mais cinco anos, até 2026. Demos início à perfuração do segundo poço e está prevista a conclusão de todas as perfurações em novembro deste ano. Com o crescimento da produção e da cotação do barril no mercado internacional, 2018 tem tudo para ser positivo financeiramente” explica Blener Mayhew, diretor Financeiro.
Conforme divulgado ao mercado, a perfuração do primeiro poço teve início em abril de 2018 e faz parte do Plano de Revitalização do Campo de Polvo. O projeto engloba a perfuração de três poços ao longo de seis meses (o primeiro Carbonático e os dois seguintes Arenitos), com o objetivo de incrementar o volume de óleo recuperável, possibilitando a extensão da vida econômica do campo.
Com vista nos resultados positivos, que apontaram para a economicidade de POL-H, a PetroRio completou o poço e iniciou a produção, por meio de suas instalações já em operação no local. A duração das atividades no poço foi de 50 dias, dentro das estimativas da companhia.
Polvo é operado 100% pela PetroRio e é o único ativo de produção de petróleo da empresa. A companhia também possui 10% de participação no campo de gás natural de Manati, na Bacia Camamu-Almada, na Bahia, operado pela Petrobras.

 

Fonte: PetroRio

Top