Acordo prevê ainda patrocínio a quatro atletas da nova geração do judô

A PetroRio, uma das maiores empresas independentes de produção de óleo e gás natural do Brasil, é a nova patrocinadora do Instituto Reação, ONG do atleta Flávio Canto que promove o desenvolvimento humano e a inclusão social por meio do esporte e da educação. Para marcar a parceria, que prevê investimento de R$ 500 mil na formação de novos atletas, a empresa realizou a primeira competição de judô em alto-mar, na plataforma de Polvo, na Bacia de Campos.

“A PetroRio acredita na contribuição do esporte para o desenvolvimento de jovens e adolescentes e, por isso, está investindo em projetos que incentivem a transformação social e crescimento pessoal. Também apostamos muito em pessoas comprometidas e empenhadas. Nesse contexto, a escolha do Instituto Reação se deu de forma natural por se tratar de uma instituição na formação de atletas da nova geração a partir da educação”, afirma Nelson Queiroz Tanure, CEO da PetroRio. “Compartilhamos o mesmo sonho do Reação. Por isso apoiamos a instituição e os atletas”, complementa.

“É um orgulho para o Instituto Reação contar com parceiros que acreditam no trabalho de princípios e valores do esporte com o objetivo de promover a educação e o desenvolvimento humano, investindo nas nossas mais de 1.300 crianças e também em atletas da nova geração individualmente”, comenta Flávio Canto, criador do Instituto Reação.

Além dos recursos destinados ao Reação e à formação de jovens no judô, a PetroRio irá patrocinar diretamente quatro atletas: Daniel Andrade, Felipe Almeida, Gabrielle Melo e Carolina Pereira. Aluna do Instituto Reação desde os 14 anos, Carolina é uma grande promessa da categoria Sub 21 ao ganhar a medalha de ouro no Pan-Americano em Cancún, no México, em junho deste ano, aos 19 anos.

“Agora eles têm alguém para sonhar por eles, como o mestre Geraldo sonhou por mim”, contou o atleta se referindo ao coordenador de alto-rendimento do Instituto Reação, Geraldo Bernardes, que é ex-técnico da Seleção Brasileira de judô e descobriu a medalhista olímpica Rafaela Silva. A parceira entre o Instituto e a PetroRio abrange ainda a doação de materiais didáticos e computadores. No evento realizado nesta semana, sob o comando do coordenador de alto-rendimento do Instituto, Geraldo Bernardes, foram disputadas três lutas com a participação do Flávio Canto e os quatro atletas patrocinados pela companhia.

Resultados e operação

Com um modelo de negócio focado na produção eficiente de campos de petróleo já em fase de produção e na otimização de custos, a PetroRio é uma das maiores empresas independentes de produção de óleo e gás natural do Brasil. Desde janeiro de 2014, a companhia opera o Campo de Polvo, na Bacia de Campos (RJ), onde atualmente produz cerca de 8 mil barris de óleo por dia. O volume posiciona a companhia entre as dez maiores produtoras do país.

Com cerca de R$ 700 milhões em caixa para aquisições no Brasil e no exterior, a empresa visa crescer por meio da compra de ativos em produção, aliada a altíssima eficiência operacional, redução de custos e compromisso com a segurança e o meio ambiente. Recentemente, concluiu a compra da Brasoil, diversificando o portfólio de ativos, com participação de 10% no campo de Manati (Bacia de Camamu-Almada) e controle dos blocos exploratórios FZA-M-254 e FZA-M-539, na bacia de Foz do Amazonas.

A PetroRio teve uma forte expansão em faturamento no primeiro trimestre de 2017, quando a receita Líquida subiu 80% frente ao mesmo período em 2016, alcançando R$ 74,8 milhões. “O ano de 2017 começou dando o tom para os novos desafios da PetroRio. Para o segundo semestre, estamos empenhados em entregar resultados ainda melhores. Nossa forte posição de caixa reforça nosso apetite por aquisições”, diz Blener Mayhew, CFO da PetroRio.

Sobre o Instituto Reação

Criado pelo medalhista olímpico Flávio Canto, seu técnico Geraldo Bernardes e amigos em 2003, o Instituto Reação é uma organização não governamental que promove o desenvolvimento humano e a inclusão social por meio do esporte e da educação, fomentando o judô desde a iniciação esportiva até o alto rendimento. A proposta é utilizar o esporte como instrumento educacional e de transformação social, formando faixas pretas dentro e fora do tatame. Mais de 1300 crianças, adolescentes e jovens a partir de 4 anos são beneficiadas em 6 polos: Rocinha, Cidade de Deus – Jacarepaguá, Cidade de Deus – Polo de Iniciação, Tubiacanga, Pequena Cruzada e Deodoro.

 

Fonte: PetroRio

Top